English French German Spain Italian Dutch
Russian Portuguese Japanese Korean Arabic Chinese Simplified

Bem-Vindos!


Bem-Vindos ao Blog Economia Política!


Aqueles que usam este blog nunca devem se esquecer: o conhecimento humano deve sempre e acima de tudo servir ao Bem da Humanidade!

domingo, 23 de maio de 2010

A Crise Europeia

A CRISE EUROPEIA



Domingos de Gouveia Rodrigues*



*PhD em Economia, Analista de Planejamento e Orçamento e Professor de Economia Política.

 
                                
 
 
A Raiz da Crise

As últimas semanas têm sido caracterizadas por sistemáticas ondas de choque nos mercados financeiros internacionais, provocadas por uma crise nas economias europeias, em função de notícias acerca do agravamento das finanças públicas (déficit público e dívida pública) em alguns países e que poderiam levar à implosão do euro e da própria União Europeia. Assim, qual seria a raiz mais profunda dessa crise?

A União Europeia é um grupo de países, na média, altamente desenvolvidos, capazes de produzir tecnologia de ponta nas mais diversas áreas, com elevado nível de renda, alto índice de desenvolvimento humano, boa distribuição de renda e com um mercado interno de 15 trilhões de dólares e 500 milhões de consumidores. Portanto, onde está o problema?

Um comentário:

  1. A sensação é que a conta da crise européia será paga pelos países mais atrasados em termos de desenvolvimento econômico. Pelo que se vê, as grandes nações européias querem depositar na conta das nações mais pobres o custo da crise. Com isso, temos visto um acirramento das diferenças entre os países e o crescimento das hostilidades. A verdade é que não se pode juntar no mesmo saco realidades tão diferentes sem que existam mecanismos de compensação em caso de crises mundiais. Não há como cobrar a conta de Portugal, Espanha, Grécia, etc sem, com isso, comprometer a estabilidade política da comunidade européia.

    ResponderExcluir